Home / Notícias / Diretor do banco Santander é pego na Zelotes por corrupção

Diretor do banco Santander é pego na Zelotes por corrupção

O banco simulou contrato de consultoria com o propósito de comprar decisões favoráveis em restituições e compensações tributárias.

Tão cioso de atuar dentro da “legalidade” no que se refere à venda (legal) de cannabis em Uruguai, o Diretor da área fiscal do banco Santander, Reginaldo Antônio Ribeiro, foi denunciado por corrupção, lavagem de dinheiro e organização criminosa no âmbito da Operação Zelotes que apura crimes cometidos junto ao Conselho Administrativo de Recursos Fiscais (Carf).polícia-federal-Zelotes-Santander

De acordo com os procuradores do Distrito Federal, o Santander teria se beneficiado de decisões favoráveis tomadas no âmbito da Delegacia Especial da Receita de Instituições Financeiras em São Paulo (Deinf-SP) através de contratos simulados com exonerações fiscais da ordem de R$ 83 milhões.

A investigação estabeleceu que a propina paga pelo banco Santander a um auditor da Receita Federal foi de algo em torno dos R$ 5 milhões e a operação teria continuado se a Operação Zelotes não a tivesse interrompido.

O Santander está entre as instituições que se negam a manter contas das farmácias que vendem cannabis.

Vale lembrar que, como havíamos comentado no artigo Contradições e hipocrisia. Os desafios de quem já legalizou a cannabis o Santander é uma das instituições bancárias que, violando as leis nacionais, nega-se a operar com farmácias ou outro tipo de empresas que movimentem dinheiro oriundo de negócios relacionados à cannabis, que, em Uruguai, são absolutamente legais.

Várias farmácias que disponibilizam cannabis produzida por empresas licenciadas pelo governo uruguaio, por causa das medidas adotadas pelo Santander, o Itaú, o Citibank e outros, estão sendo obrigadas a negociar apenas em dinheiro vivo e tiveram suas contas bancárias fechadas. Outras decidiram suspender as vendas a pesar do excelente retorno financeiro.

É claro que o banco Santander, através de seu departamento de comunicação, diz não ter sido comunicado e afirma que todos seus negócios estão de acordo com os rígidos critérios exigidos.

Certamente o diligente diretor fez as referidas operações por própria iniciativa, apenas com o intuito de beneficiar a instituição em alguns milhões de reais e de forma totalmente desinteressada.

Fontes: http://www1.folha.uol.com.br/mercado/2017/11/1935205-diretor-do-santander-e-denunciado-por-compra-de-decisoes-na-receita.shtml
http://www.lanacion.com.ar/2058851-la-venta-de-marihuana-en-uruguay-se-topa-con-una-traba-imprevista-los-bancos

Check Also

Expocannabis 2018

Expectativa para a Expocannabis Uruguay 2018

A Expocannabis Uruguay chega em 2018 a sua quinta edição celebrando não apenas o sucesso …

error: Content is protected !!