Como fazer um minhocário.

Como fazer um minhocário. Fertilizante orgânico para cannabis.

Fertilizante orgânico vs fertilizante mineral.

Embora, em tese, para uma planta não há diferença entre absorver digamos, potássio, de um fertilizante mineral ou de um fertilizante orgânico como húmus de minhoca, ganha cada vez mais adeptos a fertilização feita através de estes últimos.
As razões podem ser diversas mas, do ponto de vista, mais uma vez, da planta, um fertilizante produzido pela decomposição de restos vegetais por minhocas possui uma maior riqueza de nutrientes que um NPK (Nitrogênio, Fósforo, Potássio) mineral que tem em sua composição apenas estes elementos.
Quando você fertiliza, por exemplo, com o chorume diluído produzido por um minhocário está incluindo, além de NPK, magnésio, cálcio, enxofre, manganês, cobre, zinco e outros macro e micronutrientes sem esquecer uma ampla gama de micro-organismos como fungos e bactérias e também hormônios e enzimas, todos importantes para a absorção dos nutrientes.
É possível, inclusive, produzir húmus com características que favoreçam a planta em seus estágios específicos: vegetativo ou floração, fornecendo a suas minhocas restos de alimentos ricos nos nutrientes necessários para cada uma dessas fases.
Por exemplo, quando suas plantas de cannabis estiverem no período vegetativo, elas irão precisar fundamentalmente de nitrogênio, a decomposição da borra de café produz grandes quantidades deste elemento, e as minhocas adoram!
Na fase de floração, fósforo e potássio são os elementos mais importantes, assim é interessante alimentar suas minhocas com cascas de banana, ricas em potássio e ossos de peixe moídos, abundantes em fósforo.
Sem dúvida outro importante argumento para produzir húmus de minhoca você mesmo é o aproveitamento desses restos de alimentos que, do contrário, vão parar nos lixões contaminando o solo. Também aproveitaremos as garrafas PET de água, outro poluente da natureza.

Como se faz um minhocário?

Inicialmente selecionaremos três garrafas de água PET de 5lt.
As melhores são as cilíndricas com um design mais reto, simples, que encaixam melhor umas nas outras.
Cortamos uma delas em três partes mais ou menos iguais. A base será o recipiente que irá receber o chorume, a parte de cima será a tampa e a parte central descartamos (no lixo seco).
As outras duas garrafas cortaremos ao meio. Vamos utilizar apenas as duas partes de baixo e descartamos as duas partes de cima.
Com um prego quente de uns três milímetros de diâmetro vamos fazer vários furos nestes dois recipientes, pelos quais as minhocas poderão se deslocar dentro dos compartimentos.
Com um prego menor, de um milímetro ou 1,5mm no máximo, vamos fazer uns furos laterais para favorecer a ventilação.
Com esse mesmo prego fazemos vários furos também na parte de cima, que reservamos para tampa do minhocário. Esses furos não podem ter mais de 1,5mm para evitar que as minhocas fujam por eles.
Agora vamos colocar um pouco de terra e húmus com nossas minhocas em cada um dos recipientes – menos no reservatório do chorume – e, por cima, colocamos restos de cascas de maçã, banana, alfaces, etc. e cobrimos tudo com folhas secas.
Montamos finalmente o nosso minhocário que, daqui a um par de semanas já estará produzindo um excelente húmus e o líquido acumulado no reservatório inferior que é também um fertilizante de primeira qualidade.

Veja e acompanhe o nosso tutorial no TouTube.

10 comments

  1. Olá, faz um video, com o humus e o churume prontos, vc retira todo humus?
    essa parte seria legal explicar tambem, fica cheiro? como se faz a reposicao das cascas de frutas, com que frequencia e quantidade.
    desde já agradeço

    • Olá Leo;
      Muito obrigado pelo retorno.
      Bem, é bom retirar o húmus apenas quando já não tem traços de restos de comida.
      A reposição não pode ser muito frequente porque a decomposição gera calor e isso pode prejudicar as nossas minhocas.
      Observe o estado dos restos que colocou anteriormente, se já estão escuros e difíceis de identificar, pode colocar mais.
      Já faz algum tempo que estamos recolhendo imagens e informação para fazer um novo vídeo atualizado… e sempre tem coisas que a gente aprende fazendo.
      Grande abraço!

  2. Após feito esse processo, usamos a terra com húmus já compostado e jogamos direto na planta? Tem qtde certa? Obrigado

    • Desculpas pela demora para responder, Lucia.
      Pode colocar o húmus já maduro na base da planta, sim.
      A quantidade depende do tamanho da planta, mas o húmus bem compostado não prejudica a planta, é bom cuidar de não utilizar resíduos de origem animal na sua produção.

  3. eu posso plantar minha planta no minhocario?

    • Pode sim!
      Tenho um amigo que faz exatamente isso e tem obtido umas plantas maravilhosas.
      O único problema que eu vejo é que o húmus, quando muito úmido, retém muita água, não tem uma boa drenagem e, eventualmente, pode apodrecer as raízes.
      Mas as minhocas auxiliam nessa tarefa, então… pode ser sim.
      Abração

  4. Nicolás Guillén

    Meu nome é Nicolás e quero parabenizar e agradecer as aulas e decir que plantar direto no miocario orgânico é bom mais tambem ja plantei os resultados foram os dois numa a planta apodrece no pe é noutro caso desenvolveu gigante mais eu não sabia das podas e ela desenvolveu miitos galhos mais moro no Nordeste planto no ar libre e o clima a aqui é muito bom mais também muito propício a pragas é a pragas pegou esas plantas foi triste viu

    • Ah! Imagino sim…
      O certo é que o húmus deve estar bem curado, maduro… se tiver ainda pedaços de alimentos ou estiver muito úmido, o risco de haver contaminação por fungos, bactérias perniciosas e insetos, é muito grande.
      Valeu pelo contato… continue tentando!
      Vale a pena.

  5. Fala irmaos, tudo bom? Queria saber quantos porcentos de cada nutriente a planta precisa (NPK e os micronutrientes). Estou querendo comprar chorume para fazer rega e adubo foliar nelas

    • Olá Neto!
      A sua é uma pergunta complexa… vai depender do estágio em que se encontra a planta, qual o substrato que vc está usando, o tipo de fertilizante que vc vai usar… são muitas variáveis.
      Vamos fazer uma precisão: o chorume é o resultado da decomposição do lixo comum, contendo restos de animais, vegetais, detergentes, etc; já o biofertilizante é o “chorume” da decomposição de material orgânico de origem vegetal realizado pela ação das minhocas e outros microrganismos.
      Então, indo para a pergunta, ao fertilizar com biofertilizante não temos uma composição química bem determinada.
      Posso dizer que sim, contém praticamente todos os nutrientes que a sua planta vai necessitar… mas em que proporção é complicado saber.
      Se vc vai comprar um fertilizante orgânico comercial, então verifique a composição no rótulo, em geral é vendido para vegetativo ou para flora e a maior diferença é a proporção maior de Nitrogênio (N) no vegetativo e a proporção maior de Fósforo (P) na flora.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

error: Content is protected !!